diferença entre podcast e videocast

Qual é a diferença entre podcast e videocast?

Os vídeos sempre foram grandes queridos do mundo do marketing, mas o boom dos podcasts trouxe um novo formato de conteúdo que está chamando a atenção dos times de marketing.

Quando juntamos os dois temos um videocast. Mas afinal, qual é a diferença entre podcast e videocast?

No post de hoje, vamos explorar mais sobre os dois formatos. E mais importante: entender a diferença entre eles!

Vamos lá?

O que é podcast?

Primeiro, precisamos definir o que é podcast.

Na prática, podcast é um conteúdo em áudio, que pode ter diversos formatos, e é distribuído através de um feed RSS. Para ouvir podcasts, você usa agregadores de áudio como o Spotify.

A origem do termo não é muito interessante, e você pode ler na Wikipédia.

Para nós, o que importa mesmo é que os podcasts se tornaram parte relevante da vida das pessoas. Seja com shows de True Crime, esportes, entretenimento, ou negócios!

O que é videocast?

Ao contrário do que você pode ler por aí, o videocast não nasceu na pandemia do coronavírus. Podcasts como o The Joe Rogan Experience gravam seus episódios em vídeo há muitos anos!

O videocast é uma entrevista pensada para podcasts, mas também gravada em vídeo. Na maioria das vezes, o objetivo principal é a conversa em si, e o visual não importa muito.

Por isso, se imagens ou vídeos são apresentados, eles são descritos para quem está apenas ouvindo.

Qual a diferença entre podcast e videocast?

A principal diferença entre um podcast e videocast, é que o videocast tem, além do formato áudio, o formato vídeo como acompanhamento.

Mas se analisarmos os formatos em mais detalhe, existem mais diferenças que são importantes.

Na maioria das vezes, os videocasts são mais longos do que os podcasts. Além disso, são mais complexos para produzir. 

É preciso de uma estrutura mais elaborada, principalmente se compararmos ao o que é necessário para gravar podcasts.

Além disso, a maioria dos videocasts se baseiam em convidados que são “famosos”. Ou seja, de alguma forma conhecidos pelo público geral. Isso incentiva que as pessoas assistam ao videocast para ver aquela pessoa.

Já os podcasts, são mais dinâmicos. É possível explorar mais os formatos, duração, e outros fatores importantes para o show.

Tanto pela facilidade em produzir, quanto pela expertise necessária para editar e processar o áudio.

Por fim, o consumo dos podcasts costuma ser mais fácil. Para o videocast, é preciso que o espectador assista além de ouvir.

Qual dos formatos escolher para o seu conteúdo?

A escolha entre podcast e videocast precisa considerar alguns pontos importantes. Tanto estratégicos quanto estruturais.

Investimento

O primeiro ponto é o investimento. Produzir videocasts é mais caro do que produzir podcasts. Só em equipamentos para gravação, você precisa de uma estrutura bem maior!

Audiência

O segundo ponto é a sua audiência.

Você precisa entender se as pessoas que você quer atingir com esse conteúdo consomem vídeos ou apenas áudio.

Além disso, é importante entender seus hábitos.

Elas têm tempo para parar e ver vídeos, ou gostam do áudio pois podem ouvir podcasts enquanto fazem outras tarefas?

Capacidade de produção

Um dos maiores fatores de sucesso de qualquer tipo de conteúdo é a frequência de produção. Publicar com frequência é melhor do que publicar o conteúdo perfeito.

Por isso, é importante entender a capacidade de produção do seu time.

O que vai ser terceirizado e o que vai ser internalizado? Vocês têm os equipamentos necessários? É preciso contratar freelancers? Como vai ser feita a estratégia de promoção dos podcasts ou videocasts?

O sucesso de qualquer conteúdo é uma combinação de frequência e promoção!

Podcasts em vídeo no Spotify: o próximo passo do videocast

Um ponto interessante é que agora é possível colocar podcasts em vídeo no Spotify.

É um passo interessante em direção aos videocasts. Como comentei anteriormente, podcasts como o The Joe Rogan Experience (que é exclusivo do Spotify) gravam vídeos.

Para o Spotify, é uma luta pela audiência com o Youtube. Por isso, faz bastante sentido ter a funcionalidade disponível para os criadores.

Se você produz videocasts, não vai precisar se preocupar com analisar métricas de consumo em diferentes plataformas. Ou fazer uploads em plataformas diferentes.

Notas finais

A diferença entre podcast e videocast é sutil. Mas importante para quem deseja montar uma boa estratégia de conteúdo.

No final do dia, entender a capacidade de produção e o interesse da audiência pelo formato é o que importa.

O próximo passo é colocar o show na rua e focar em aumentar o alcance do conteúdo!

E para você, qual é o melhor formato? Podcasts ou videocasts? Conta pra gente nos comentários!

2 thoughts on “Qual é a diferença entre podcast e videocast?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.