O marketing de conteúdo está em constante evolução. Seja inovando através de áudio marketing em smart speakers, ou em formatos de conteúdo escrito que vão além do blog posts, é indispensável entender para onde o mercado está caminhando.

Se há algo que podemos afirmar, é que áudio vai ser parte central dessa mudança.

Segundo o Statista, existem mais de 209 milhões de dispositivos de áudio instalados no mundo. Com a indústria de equipamentos domésticos de áudio com vendas na casa dos 8.8 bilhões de dólares só nos EUA, é de se esperar que o mercado global se torne cada vez mais maduro.

Como todo bom profissional de marketing, você precisa ouvir os seus clientes. Sua persona vai te dar todas as dicas de quais esforços e formatos precisam estar na sua estratégia.

E se o Spotify está disposto a investir US$500 milhões na indústria de podcasts, a probabilidade da sua persona estar atenta às novas maneiras de consumir áudio vai nos obrigar a ficar ligados no futuro dessa indústria.

Hoje, vamos mostrar tudo o que você precisa saber para inserir o áudio marketing na sua estratégia de marketing de conteúdo.

Preparado? Vamos lá!

O que é áudio marketing?

Áudio faz parte das nossas vidas a muito tempo.

Seja com os programas de rádio que se tornaram referência ao longo dos anos – e mais tarde migraram para a TV – ou com plataformas de streaming, temos o “som” como parte ativa do nosso dia a dia.

Trazendo essa experiência para o século XXI, entramos em uma Era desconhecida, e muito animadora.

A Era da experiência por áudio.

Áudio marketing é o uso de voz e áudio para criar experiências de marca e conteúdo.

Simples, não é mesmo? Inserir áudio na sua estratégia de marketing é estar um passo à frente da concorrência. Afinal, a maioria das empresas só adotam táticas inovadoras quando está perdendo mercado.

Por que pensar em áudio marketing para sua estratégia?

Ouvir músicas, podcasts, audiobooks e outros formatos de áudio online já é uma realidade. 

Segundo a The Infinite Dial 2019, da Edison Research, cerca de 189 milhões de Norte Americanos ouvem algum tipo de áudio online.

audio marketing infinite dial ouvintes áudio online mensal

Claramente a curva vai continuar na crescente. O que significa que cada vez mais empresas vão tentar entrar nesse mercado.

Grandes como a Amazon, Google, Spotify, e Apple já estão na corrida. Mas como isso afeta o dia a dia do usuário?

O poder da voz

Formatos de conteúdo em áudio trazem, na grande maioria das vezes, uma proximidade entre consumidor e criador única.

A Audible, plataforma de audio books da Amazon, deixou isso muito claro dominando o mercado de audiobooks – que já passou os US$2bn em vendas.

No Brasil, temos o 12min como uma excelente opção para quem procura micro books.

Você se conecta com o autor/host, aprende coisas incríveis rapidamente e ainda pode multitask. Um exemplo interessante que vi nos últimos dias foi o Dave Gerhardt, antigo VP de Marketing da Drift.

Se preparando para assumir uma posição de CMO em um e-commerce, ele foi atrás de sugestões de podcasts para estudar ainda mais sobre o mercado.

dave gerhardt podcast cmo audio marketing

O que me leva a pensar que, no final do dia, podemos traçar um paralelo claro entre áudio e… tempo.

Tempo é dinheiro

Gary Vee, fundador da Vayner Media, traça um paralelo interessante entre o sucesso da Uber, e a disposição das pessoas a pagar por serviços.

O sucesso da Uber não está relacionada a ser uma empresa de transporte. Está relacionado a ajudar as pessoas a recuperar tempo.

Se você precisasse dirigir para uma reunião, procurar vagas, e andar até o prédio, gastaria cerca de 25% mais tempo do que se pedir um Uber.

Experiências em áudio – catalisadas pelo áudio marketing – nos ajudam a encontrar outras maneiras de recuperar tempo.

Você pode estudar enquanto se locomove pela cidade, ou aproveitar o tempo de almoço para ler um livro, ouvir um podcast, ou meditar.

Mobile e smart speakers

A cereja do bolo entre a voz como uma força imparável, e a recuperação do tempo, está na conectividade.

E atualmente, ela se divide em uma área estabelecida (smartphones) e outra área em desenvolvimento acelerado (home speakers).

Nos EUA, 84% da população possui um Smartphone.

infinite dial smartphones eua audio marketing

No Brasil, segundo um estudo da Goldman Sachs, 86% da população possui celular, com 46% deles sendo smartphones. E o uso cresce regularmente.

goldman sachs smartphones brasil

No Brasil, os Smart Speakers começam a ganhar tração. Nos EUA, 23% da população já possui um aparelho. 

audio marketing smart speaker

Com uma penetração tão acelerada, podemos esperar cada vez mais casas, em diferentes países, adotando Smart Speakers. Sugiro ouvir esse episódio do Land of Giants – um podcast bem legal que estuda as 5 top tech giants do mundo, começando pela Amazon – focado na Alexa e sua adoção por casas norte-americanas.

6 formatos de áudio marketing para explorar

Como todas as estratégias de conteúdo, o áudio marketing possui diferentes formatos que você pode escolher.

Você precisa entender cada formato, analisar a sua estratégia de marketing de conteúdo, e escolher o que se adequa melhor aos seus objetivos.

Vamos conhecer melhor cada um deles.

1. Podcasts

Os podcasts vêm ganhando muito espaço no mundo inteiro. Com cerca de 750 mil podcasts ativos (vs. 440 milhões de blogs) cada vez mais empresas entendem a relevância de criar o seu próprio programa.

Segundo o Podcast Stats Soundbites, divulgado pelo Spotify, o Brasil é uma força imparável para o mercado de podcasts. Com o segundo maior mercado, atrás somente dos EUA, tendo mais de 110 milhões de downloads em 2018, e crescendo 33% ao ano (contra um decréscimo de 3-12% nos outros mercados).

Outro ponto interessante é que cada vez mais empresas estão reservando uma parte do seu orçamento para investir em anúncios em podcasts. Segundo a Podcast Ad Revenue Study 2019, da IAB, a projeção é que os investimentos passem de US$1bn em 2021.

receita publicidade podcasts audio marketing

Como ferramenta de aprendizado, os podcasts são muito versáteis. Eles podem trazer histórias, dicas de negócios, aprendizados, notícias, e entrevistas com pessoas relevantes no seu mercado.

2. Audiobooks

Encabeçado pela Audible, os audiobooks vem ganhando cada vez mais espaço no mercado. São excelentes para acelerar o aprendizado e te ajudar a reduzir a sua lista de livros não lidos.

No Brasil, gosto muito da 12min, como falei anteriormente, mas você também encontra diversas plataformas de audiobooks para acelerar a sua leitura.

3. Conteúdo de marca para Smart Home Assistants

Experiências em áudio com dispositivos Smart Home têm espaço para muita inovação. Segundo a eMarketer, 35,6 milhões de norte-americanos utilizaram um dispositivo ativado por voz pelo menos uma vez por mês. Um aumento de 129,9% se comparado a 2016!

Amazon, Google, e Apple dominam o mercado, mas empresas conseguem inovar e fazer parte da conversa de maneira relevante.

A NBA lançou uma Alexa Skill que permite aos fãs de basquete escutaram as principais notícias, resultados, e escutar aos jogos ao vivo!

4. Posts em áudio

Os posts em áudio facilitam o consumo dos seus blog posts e são excelentes para aumentar o tempo de permanência na página dos seus usuários.

É uma maneira interessante de inovar no formato – algo que já falamos ser essencial antes – e pode te ajudar a gerar leads e crescer o seu blog.

A necessidade de ficar com a página aberta ainda é um desafio, e diferente dos podcasts, é mais difícil criar um programa entorno dos posts lidos para criar a sua comunidade.

5. Sound branding

Sound Branding é mais uma das inovações que vêm para ficar. 

Sabe aquele glitch característico da Netflix quando você abre o app? Ele é a marca sonora da Netflix, e está intimamente relacionada à marca, aos programas, e a maneira como você consome conteúdo.

Criar a sua marca sonora é uma diferenciação importante para sua estratégia. Afinal, estamos falando sobre esforços de áudio em um mundo onde o som é o fator principal!

6. Meditações

Eu sei, pode parecer improvável, mas áudio está intimamente ligado à saúde mental e inteligência emocional. 

Estudos mostram que a meditação pode ser eficiente no tratamento de ansiedade, estresse, e depressão.

Ao mesmo tempo, o mercado de Apps voltados para Mindfulness vem crescendo consideravelmente. Com o mercado avaliado em torno de US$ 134M em 2018, e com uma taxa esperada de crescimento anual em torno de 7% ao ano, segundo um estudo da Fact.MR.

Por que não criar o seu próprio podcast com meditações? 😉

4 tendências para o mercado de áudio marketing

Como toda boa empresa de marketing, gostamos de pensar nas tendências das principais estratégias para os próximos anos.

Veja bem, não queremos fazer predições. Apenas entender para onde o mercado de áudio marketing está caminhando.

Por isso, separamos 4 tendências que podem moldar o mercado nos próximos anos.

1. Conteúdo em áudio otimizado para o mobile

Um pouco óbvio, eu sei. Mobile é a realidade, mas com novos gadgets surgindo (como o Apple Watch, Airpods e outros) é importante entender como o áudio se comporta nesses dispositivos.

Além disso, é importante entender a natividade de cada formato (podcast vs. música vs. posts em áudio, por exemplo) para entender como estruturar o seu conteúdo.

2. Audio/Sound Branding vão gerar retornos significativos em marketing

A Netflix pode ter saído na frente, mas muitas empresas ainda estão muito atrasadas quando falamos de sound branding (apesar da HBR já ter cantado essa pedra em 2014).

Tornar a sua marca única quando o visual não está disponível vai ser determinante para entender o futuro, e ganhar espaço em um mundo mais conectado, e com menos tempo a perder.

3. Branded information vai ser chave no mercado de smart speakers

Essa aqui é uma tendência que ainda precisa ser gestada.

Como vimos, as Alexa Skills são uma ferramenta e tanto. Porém, elas podem evoluir para muitas coisas. Imagine um Skill onde anunciantes podem inserir ads baseados nas preferências do usuário?

Yep, ainda estamos no começo!

4. Analytics vai ser essencial para o sucesso

Os podcasts começaram a dar os primeiros passos mais maduros quando falamos em analytics. A Apple lançou o Podcast Analytics e a Spotify o Spotify for Podcasters. Mas quando falamos em áudio marketing e podcasts, a maneira como monitoramos e mensuramos os esforços ainda vai evoluir bastante.

Quem dominar a inteligência de dados desde o começo, vai entender antes as tendências, e tomar decisões realmente data-driven! 

Notas finais

O áudio marketing está dando os primeiros passos, com os blogs deram nos anos 90.

A diferença é que existe mais tecnologia, conhecimento, e mercado, para acelerar o desenvolvimento de tecnologias que usam voz e som.

Para marcas, a escalabilidade é inegável. Você consegue produzir podcasts de alta qualidade com o seu celular, e conquistar seguidores fiéis sem precisar investir dezenas de milhares de reais.

Mas como todas as marcas disruptivas, quem sair na frente, entender a tecnologia, tendências, e relevância do áudio marketing para a sua audiência, é quem terá os resultados mais animadores.

Quer aprender mais sobre podcasts, áudio, e como criar estratégias de áudio marketing? Assine a nossa newsletter e receba os melhores conteúdos, toda semana. 😉